Notícia em destaque

TOP 10: As 10 mais lidas da semana (12/11/2018 a 16/11/2018)

O Mercado Contábil disponibiliza "As 10 mais Lidas da Semana". O período da lista é de  (12/11/2018 a 16/11/2018) e sua ordem é definida automaticamente.

Veja 9 passos de como criar uma marca de sucesso para o seu negócio

Uma marca é o ativo mais importante de uma empresa. Se ela for gerenciada da maneira correta, pode gerar identificação, diferenciação e valor a um negócio. Mas como criar uma marca? De maneira geral, ela é construída a partir de um profundo conhecimento sobre o negócio e da definição de um propósito, que irá se materializar nos pontos de contato escolhidos.


Na sequência listamos os 9 passos essenciais para que você saiba como criar uma marca de sucesso.

1º Passo – Conheça o lugar da marca no mercado

Antes de aprender a como criar uma marca do zero, o dono do negócio deve analisar o cenário em que ela será criada e cultivada. Para isso, ele deve conhecer bem a sua área de atuação, seus concorrentes, fornecedores e, principalmente, seus clientes.

Um bom ponto de partida é analisar o discurso dos concorrentes e avaliar de que forma eles se comunicam com o público. Perceba quais são os meios utilizados para esta interação e em qual eles obtêm mais sucesso. Não deixe de conferir também os preços e a maneira como organizam o trabalho.

Sobre os fornecedores, é fundamental procurar aqueles que possuem experiência no ramo da sua empresa. Estas informações podem ser conseguidas na própria concorrência, por meio de uma pesquisa de satisfação entre os clientes de determinadas fornecedores.

Em relação aos consumidores, é importante perceber quais são os seus interesses. Por meio de uma análise da concorrência, é possível descobrir quem é o seu público-alvo, quais são os seus hábitos de consumo, o quanto gastam, como preferem pagar e o que esperam de um produto ou de uma marca, por exemplo.

2º Passo – Compreenda o DNA da empresa

O gestor deve compreender muito bem qual é o DNA de sua empresa para poder se comunicar com os clientes. Uma marca é construída pelas pessoas que trabalham nela, por isso é importante descobrir qual é a natureza de funcionamento da empresa e suas maiores qualidades.

O discurso de uma marca deve estar alinhado com o comportamento de quem faz a empresa. Não se pode prometer, por exemplo, criatividade, se isso não for uma característica marcante de toda a equipe de trabalho. Procure ter claro seus principais atributos e, assim, vai conseguir entregar o que realmente está prometendo e manter seus clientes satisfeitos.

3º Passo – Crie um conceito para o projeto

Após o levantamento dos dados referentes à concorrência, aos fornecedores, aos clientes e ao seu próprio negócio, chega a hora de analisar e cruzar estas informações. Isso faz parte da conceituação do projeto, ou seja, da definição do posicionamento da empresa no mercado.

Este posicionamento pode adquirir vários formatos. Uma empresa pode se posicionar de maneira parecida com os concorrentes, somente com alguns diferenciais. Ela também pode se posicionar a partir de uma brecha encontrada no mercado. Ou, ainda, pode ir totalmente contra a maré, assumindo os riscos desta decisão.

Digamos que a tendência seja usar azul na elaboração da marca. Para se diferenciar dos concorrentes, você escolhe um azul com um tom diferente da maioria. Mas, em algum momento durante a criação do projeto, percebeu uma brecha, que seria combinar com o azul com outra cor, então decidiu usar e verde-água. Porém, ao cruzar as informações recolhidas no processo de preparação, descobriu que precisava ser diferente, então resolveu correr o risco e optou pelo vermelho.

Não se esqueça de que quando falamos de uma marca, estamos falando também de um discurso, pois toda marca carrega, necessariamente, atributos e deve transmitir uma mensagem. Portanto, tente analisar qual o conteúdo as outras marcas comunicam e como elas fazem isso. A partir daí, você poderá elaborar um texto ou um mapa mental explicando o posicionamento de sua empresa.

4º Passo – Defina os valores da marca

Definido o posicionamento, o dono do negócio precisa pensar nos valores mais importantes para sua empresa. É interessante que estes valores sejam resumidos em poucas palavras, que devem conseguir expressar o que é mais importante para a marca. Escolher bem a mensagem a ser passada e ter coerência entre estes valores e a conduta do negócio é o que o tornará facilmente reconhecível pelo público.

5º Passo – Descubra o propósito da marca

O propósito é a razão de sua marca existir. É a promessa de valor ao consumidor que a marca vai carregar por toda sua existência e a resposta do porquê ela existe. Esta resposta deve ser dada com uma frase curta que chamamos de tagline.

Mas não se confunda, a tagline não é um slogan. Os slogans mudam com o tempo e possuem um propósito mais comercial, enquanto as taglines devem ser fortes o bastante para acompanharem toda a trajetória da marca.

Um bom exemplo é a tagline da Apple, o famoso Think Different. Ele é tão eficaz porque, além de seus comerciais dizerem isto, de seus produtos dizerem isto, a sua forma de trabalho também reflete esta mensagem.

6º Passo – Desenvolva o design da marca

Agora que o propósito da marca já foi definido, fica mais fácil criar uma representação gráfica, ou logotipo, que consiga comunicar as promessas e valores da empresa. Comece a criação da logo com uma pesquisa de referência, retomando os elementos que foram levantados nas etapas anteriores.

Se, por exemplo, estes elementos evidenciaram que a sua empresa deve focar na cultura jovem, você deverá pesquisar outras marcas, publicidades, filmes, pinturas, movimentos artísticos e afins, que trazem uma preocupação em atingir os jovens, utilizando sua linguagem e suas referências.

A escolha do design deve levar em consideração alguns aspectos:

  1. Pregnância: formas que são facilmente identificadas pelo sentido da visão;
  2. Elementos do conceito;
  3. Sistema de identidade;
  4. Linguagem gráfica do nicho de atuação;
  5. Originalidade;
  6. Beleza.


E claro, a relevância de cada um destes aspectos vai depender do ramo de atuação da empresa, assim como dos objetivos de cada dono de negócio.

7º Passo – Entenda o universo da marca

O universo da marca é constituído das diretrizes verbais e visuais de uma marca. Elas são responsáveis por traduzir conceitos e valores em textos e imagens. Portanto, compõem as regras de implementação de uma nova marca, com a preocupação de criar um sistema integrado e homogêneo entre identidade verbal e visual.

Mas a logo representa apenas uma parte de um sistema bem mais complexo. Trata-se de um entre os diversos canais de expressão de uma marca, por isso, não deve ter o compromisso de comunicar todo seu conceito, caso contrário, pode ocasionar vários problemas formais, como a sobrecarga da logo e a falta de pregnância, ou problemas técnicos de redução e de versões de marca gráfica.

8º Passo – Escolha os pontos de contato

Os pontos de contato são a materialização de tudo que foi pensado até agora. São as formas de comunicação com os clientes, como o seu cartão de visitas, um catálogo, o site da empresa, as redes sociais, um blog, entre outros. Essas formas de contato devem ser pensadas de acordo com o propósito da marca, mas também devem levar em consideração outros aspectos, como o público que você quer atingir.

Imagine que o seu produto é voltado exclusivamente para ecologistas ou pessoas que defendem um uso mais consciente dos recursos naturais. Não seria adequado produzir um monte de folders ou materiais impressos, certo? O ideal, neste caso, seria focar no desenvolvimento de conteúdo online ou em usar insumos biodegradáveis ou provenientes da reciclagem, por exemplo.

9º Passo – Invista no engajamento da marca

Toda marca funciona como se fosse um organismo vivo, desenvolvendo-se a partir de sua relação com os clientes. Por isso, hoje, além dos métodos tradicionais de relacionamento com o cliente, como o atendimento presencial, por telefone ou e-mail, é impensável que uma empresa fique fora das redes sociais.

É interessante planejar ações periódicas para manter a marca viva e na mente do público. E, mais do que isso, faça com que sua marca haja como uma pessoa nas redes. Converse com seus clientes, curta seus comentários. Mantê-los próximos é uma excelente forma de fidelização.

Concluindo

Os passos que listamos dão uma boa ideia das dificuldades e da complexidade que é o trabalho de se criar uma marca. O que precisamos ter bem claro desde o início, justamente por isso, é que não adianta nada ter um design bonito, ser agradável aos olhos, se tudo isso não estiver vinculado ao propósito da empresa.

Por isso, mesmo que você pretenda saber como criar uma marca de roupa, de computadores ou de automóveis, o importante é entender que ela não surge do nada. A criação e a manutenção de uma marca vão depender da forma como o seu negócio funciona, dos valores que ele efetivamente oferece ao público e de onde sua empresa quer chegar.


Comentários

Site desenvolvido e mantido por:

Clique aqui e crie seu Site ou Loja Vitual sem compromisso :: comercial@vendavirtual.site / WhatsApp (85)9.9630.6190 :: www.vendavirtual.site :: 08.174.771/0001-07